Auriculoterapia

A auriculoterapia, também chamada de auriculopuntura ou terapia auricular, é uma técnica de acupuntura, provavelmente um dos mais antigos métodos terapêuticos. Na China, é utilizada desde 3.000 a.C., por meio dos pontos de acupuntura localizados no pavilhão da orelha (cerca de 200) para avaliação e tratamento das disfunções orgânicas e emocionais, bem como de dores em geral.

A terapia auricular é um sistema independente dentro da acupuntura, e a aplicação atual da técnica não se restringe apenas ao tratamento das enfermidades mediante os pontos auriculares. Esse microssistema também tem se desenvolvido para diagnosticar muitas patologias. Cerca de 200 enfermidades podem ser tratadas, entre as quais estão as de caráter funcional, de caráter neurótico e psicótico: cefaléias, neurastenia, insônia, depressão, ansiedade, estresse, etc. Tratam-se também enfermidades de caráter estrutural, como cervicalgias, dores lombares e das pernas, ciatalgias, dismenorréias, TPM, distúrbios hormonais, dispepsias, úlceras gástricas e duodenais, constipação intestinal, problemas cardiovasculares, hipertensão arterial e promove-se o relaxamento muscular. Além disso, o alcoolismo, a dependência de drogas, o tabagismo, o emagrecimento e o antienvelhecimento.

A estimulação da auriculoterapia atua nos órgãos correspondentes, auxiliando-os a encontrar o seu funcionamento normal. Por sua vez, a orelha é composta por tecido cartilaginoso onde circulam numerosos nervos importantes, os quais atuam como condutores, recebendo e emitindo informação sensorial importante.

O método consiste na colocação pequenas tachas em pontos específicos: é um processo simples e apresenta vantagens operacionais. Os materiais esféricos e de superfície lisa realizam pressão sobre os pontos auriculares. Esse método é relativamente novo, vem se desenvolvendo na China há aproximadamente 20 anos. Foi baseado e desenvolvido a partir das experiências obtidas com a agulha filiforme e o uso da agulha intradérmica no pavilhão auricular.

Todos os dias o paciente deve estimular (apertar) esses pontos diversas vezes, automassageando as orelhas. Cinco sessões de tratamento constituem um ciclo, e entre cada ciclo deve haver um descanso de um ou dois dias, de uma ou duas semanas antes reiniciá-lo. Isso dependerá do tempo de evolução da enfermidade, assim como da resposta obtida com o tratamento.

(Baseado no texto das terapeutas Isabela Meira e Lira Guglieri.)

Voltar para home